Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Homem vegano que recusou vacina contra a Covid por ser testada em animais morre com a doença

Doente nos Cuidados Intensivos arrependeu-se e implorou pela inoculação. Mas era já tarde demais.
Correio da Manhã 28 de Novembro de 2021 às 19:40
Homem vegano que recusou vacina contra a Covid por ser testada em animais more com a doença
Homem vegano que recusou vacina contra a Covid por ser testada em animais more com a doença FOTO: Direitos Reservados

Um homem inglês vegano, de 54 anos, morreu com Covid-19 após ter recusado receber a vacina que protege contra o coronavírus, uma vez que os fármacos foram testados em animais. Glynn Steel passou duas semanas nos Cuidados Intensivos e acabou por morrer, já depois de ter implorado às enfermeiras e médicos que o inoculassem, tendo ouvido que "já era tarde demais".

O drama foi contado ao Daily Star pela mulher do inglês, Emma, que recebeu as duas doses da vacina e agora enfrenta "um futuro vazio, sozinha". A inglesa revela a história como forma de apelo para que todos recebam as devidas doses de inoculação contra a Covid-19.

"As última palavras dele foram ‘Eu nunca me senti tão doente, quem me dera ter levado a vacina’. Foi de destruir o coração. Implorou que lhe dessem a vacina antes de ser posto em coma induzido e com respiração assistida", revela em lágrimas Emma.

Glynn, engenheiro de profissão, tinha uma paixão por animais. Era voluntário em várias associações e abrigos e tinha seis gatos e cães resgatados em casa. Foi esta paixão por animais que o levou a negar receber a vacina, após ler que os produtores dos fármacos, como a Pfizer, a Moderna ou a Johnson & Johnson recorreram também a testes em animais para garantir a segurança das vacinas.

O inglês começou com sintomas de uma constipação, que foram piorando gradualmente, até que um teste, no final de outubro, revelou que estava doente com Covid-19. O agravamento de sintomas deixou-o inconsciente, pelo que a mulher o levou de urgência para o hospital.

Poucos dias depois foi posto em coma induzido e ligado a um ventilador. Acabou por não resistir e morreu em frente à mulher, completamente vestida com equipamento de segurança, que não pode sequer tocar-lhe nos últimos momentos.

"Fiquei com ele até ao fim. Vou sentir a falta, para sempre, do nosso companheirismo, do nosso amor, da nossa ligação", termina Emma.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid Glynn Steel Cuidados Intensivos Covid-19 Emma saúde questões sociais interesse humano doenças animais
Ver comentários