Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Lava de vulcão já destruiu mais de uma centena de casas em La Palma, Canárias

5500 pessoas foram retiradas de suas casas.
Ricardo Ramos 21 de Setembro de 2021 às 08:34
A carregar o vídeo ...
Lava de vulcão já destruiu mais de uma centena de casas em La Palma, Canárias
A torrente de lava expelida pelo vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, nas Canárias, que entrou em erupção na tarde de domingo, já destruiu mais de uma centena de casas e forçou à retirada de mais de 5500 pessoas. Os peritos dizem que a erupção poderá prolongar-se por semanas ou meses, mas a situação parece controlada e não há risco de maior para a população.

Com uma altura que nalgumas zonas chegou a atingir os seis metros, a parede de lava avançou ontem encosta abaixo, levando tudo à sua frente. “Devorou literalmente habitações, estruturas e cultivos”, referiu o presidente da câmara de El Paso, uma das localidades mais atingidas.



Cerca de 5500 pessoas foram retiradas pelas autoridades, incluindo meio milhar de turistas, que foram realojados em hotéis noutros pontos da ilha. O aeroporto continua aberto, já que a ausência de vento ajudou a conter a nuvem de fumo e cinzas expelida pelo vulcão.

Depois de inicialmente ter atingido os 700 metros por hora, a velocidade de deslocação da lava caiu ontem para cerca de 300 metros/hora, mas não perdeu o poder destrutivo. Imagens aéreas mostram a massa incandescente a engolir inexoravelmente casas e árvores a caminho do oceano, onde chegou ao princípio da noite de ontem. As autoridades declararam uma zona de exclusão de dois quilómetros no mar e em terra devido ao risco de explosão e libertação de gases tóxicos.

“Ontem ainda tínhamos dúvidas, mas hoje às primeiras horas da manhã confirmaram-nos que a lava levou a minha casa. Isto é uma desgraça”, lamentou Alberto, um dos moradores que perderam tudo, ao jornal ‘El País’. Já Gerhard Beck e a esposa ainda mantinham uma réstia de esperança: “Não sabemos ainda o que aconteceu à nossa casa, mas tememos o pior.”

pormenores
Portugueses na região 
Há oito portugueses referenciados nas zonas afetadas pela erupção, disse à CMTV a secretária de Estado das Comunidades, Berta Nunes. Nenhum pediu ajuda.

Madeira escapa
O IPMA considerou “muito pouco provável” que as cinzas do vulcão atinjam a Madeira.

Última erupção foi em 1971
Esta é a sétima erupção do vulcão Cumbre Vieja desde que há registo, no século XV. A mais recente ocorreu em 1971 e durou 24 dias. A mais longa durou 84 dias e foi registada em 1586.
Ver comentários