Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Médicos sem Fronteiras acreditam que burocracias travam ajuda humanitária em Moçambique

Ajuda deve avançar de forma independente em relação às forças em conflito, defende organização.
Lusa 13 de Maio de 2021 às 11:51
Médicos sem Fronteiras
Médicos sem Fronteiras FOTO: Getty Images
A organização humanitária Médicos sem Fronteiras considera que obstáculos burocráticos em Moçambique estão a travar um reforço de ajuda humanitária urgente para Cabo Delgado, norte do país, que deve avançar de forma independente em relação às forças em conflito.

"São impostas restrições significativas à ampliação da resposta humanitária devido à insegurança em curso e aos obstáculos burocráticos que impedem a importação de determinados fornecimentos e à emissão de vistos para trabalhadores humanitários adicionais", lê-se em comunicado divulgado na quarta-feira, que cita Jonathan Whittall, diretor do departamento de análise dos MSF.

"Tendo regressado recentemente de Cabo Delgado, vi em primeira mão como a escala da resposta humanitária não corresponde de forma alguma à dimensão das necessidades", destaca aquele responsável.

Moçambique Médicos Cabo Delgado política refugiados partidos e movimentos
Ver comentários