Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Monumento a vítimas de Tiananmen retirado por "razões de segurança"

‘Pilar da Vergonha’ recordava as centenas de mortos nos protestos de 1989 em Pequim.
F.J.G. 24 de Dezembro de 2021 às 10:30
Retirada da estátua foi feita durante a noite
A estátua era uma poderosa condenação da ditadura
Retirada da estátua foi feita durante a noite
A estátua era uma poderosa condenação da ditadura
Retirada da estátua foi feita durante a noite
A estátua era uma poderosa condenação da ditadura
A famosa estátua da Universidade de Hong Kong que homenageava as centenas de vítimas do massacre de 1989 na Praça de Tiananmen, em Pequim, foi retirada em segredo na madrugada de quarta para quinta-feira. Com esta iniciativa, as autoridades eliminaram do espaço público daquele território chinês um dos poucos memoriais que ainda restavam para lembrar a repressão dos protestos.

A universidade tinha ordenado a retirada da estátua, conhecida como ‘Pilar da Vergonha’, já em outubro. Na justificação divulgada esta quinta-feira lê-se o seguinte: “A decisão sobre a envelhecida estátua baseou-se em pareceres legais externos e avaliações de risco”. E ainda: “A universidade está igualmente muito preocupada com os riscos potenciais de segurança resultantes da fragilidade da estátua.”

O argumento é semelhante aos usados pelas autoridades para impedir a realização de vigílias e outros eventos no aniversário do massacre. Também é usado o argumento dos riscos de segurança pública.

A retirada da estátua de 8 metros de altura foi realizada durante a noite, longe de olhares curiosos e do escrutínio da comunicação social, que viu dezenas de seguranças travarem-lhe o acesso ao local. Apesar disso, algumas imagens acabaram por vir a público, revelando uma nova medida para eliminar uma memória incómoda para a China, desde logo porque tem servido de mobilização ao movimento pró-democracia.
Praça de Tiananmen Universidade de Hong Kong política Pequim distúrbios guerras e conflitos manifestação
Ver comentários