Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Mulher infetada com Covid-19 dada como morta 'ressuscita' 10 dias depois

Confusão do lar onde a mulher residia fez com que a família enterrasse a pessoa errada.
Correio da Manhã 25 de Janeiro de 2021 às 18:10
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Lusa
Uma mulher de 85 anos ficou infetada com Covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. No entanto, passados dez dias, a boa nova chegou. Rogelia estava viva e tinha vencido a Covid-19, conta o El País.

Os familiares não queriam acreditar quando receberam a notícia de que a mulher estava viva uma vez que tinham realizado um funeral e tinham enterrado um caixão com um corpo lá dentro, mas devido às regras da pandemia o caixão estava lacrado. 

No sábado, Rogelia, regressou ao lar, transportada por uma ambulância do hospital onde tinha estado internada, entrou pela porta do lar, para regressar à instituição, porque já tinha terminado os tratamentos a que tinha sido sujeita devido à infeção por Covid-19. Os funcionários ficaram em choque quando viram que afinal a mulher estava viva. 

A instituição classifica o episódio como um "infeliz acontecimento" e explica que houve uma confusão de identificação da mulher com a colega do quarto quando esta esteve internada a receber o tratamento para a Covid-19 e portanto o corpo que a família enterrou era de Conchita, a colega de quarto de Rogelia. 

Júlio, o sobrinho de Rogelia, diz que não entende o sucedido "porque tenho certeza que falavam comigo da minha tia: contaram-me que ela cantava quando estava feliz e Rogelia é assim!". 
El País Rogelia Blanco Covid-19 Espanha Galiza questões sociais
Ver comentários