Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Mulher vive na selva durante seis anos para ensinar chimpazé criado como humano a ser selvagem

Lucy conhecia 120 sinais que a ajudavam a comunicar com humanos, dormia numa cama humana e podia servir chá aos convidados
16 de Abril de 2021 às 12:27
Janis e Lucy
Janis e Lucy FOTO: Youtube
Janis Carter, uma mulher atualmente com 70 anos, contou a história de Lucy, o chimpazé que foi criado como um humano e que Carter ajudou a integrar na vida selvagem. Como? Indo viver juntamente com o animal para a selva. 

A mulher teve o seu primeiro encontro com Lucy quando era uma estudante de 25 anos, em 1976. O animal fazia parte de uma experiência conduzida por psicólogos da Universidade de Oklahoma. Quando Janis começou a limpar a gaiola de Lucy, a ligação entre ambas foi imediata e, em 1977, quando os donos entenderam que Lucy precisava de retomar ao seu habitat natural, Carter decidiu ir com o chimpazé.

Lucy conhecia 120 sinais que a ajudavam a comunicar com humanos, dormia numa cama humana e podia servir chá aos convidados. O processo de integração na vida selvagem podia durar semanas e os donos voltaram para casa duas semanas depois de a deixarem na floresta tropical da Gâmbia. Janis manteve-se com Lucy, quase sem contacto humano, ao longo de seis anos.

Para sua própria segurança, devido aos leopardos e hipopótamos locais, Janis dormia numa gaiola ao lado de Lucy e outros oito chimpanzés. Apesar de não haver eletricidade, água canalizada e cartas, que só chegavam a cada seis meses, a mulher decidiu manter-se com Lucy. 

Sem nenhum treino, Janis diz que aprendeu por "tentativa e erro" a viver naquelas condições. "Tudo o que pensei que o chimpanzé faria, eu tentaria fazer sozinha", afirma. Para trás, Janis deixou o namorado e a carreira de professora.

A história de Janis é contada no documentário da HBO "Lucy, The Human Chimp"

Janis Carter Lucy questões sociais política artes cultura e entretenimento interesse humano animais
Ver comentários