Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Primeira medalha Camões atribuída ao Museu da Língua Portuguesa de São Paulo

Segundo o Presidente da República, a nova condecoração portuguesa foi atribuída "em nome do futuro" da língua portuguesa.
Lusa 31 de Julho de 2021 às 18:29
Museu da Língua Portuguesa
Marcelo no Brasil
Marcelo no Brasil
Museu da Língua Portuguesa
Marcelo no Brasil
Marcelo no Brasil
Museu da Língua Portuguesa
Marcelo no Brasil
Marcelo no Brasil
Marcelo Rebelo de Sousa, agraciou este sábado o Museu da Língua Portuguesa de São Paulo com a primeira medalha Camões, durante uma cerimónia em que a ausência mais notada foi a do chefe de Estado brasileiro, Jair Bolsonaro.

Segundo o Presidente da República, a nova condecoração portuguesa, criada em junho, foi atribuída "em nome do futuro" da língua portuguesa, para o qual, "os mais jovens e mais numerosos" são "mais essenciais", numa alusão ao número de falantes brasileiros, que apenas em São Paulo são mais de 12 milhões.

"É esse futuro que em nome de Portugal e de todos os portugueses celebro, agraciando o Museu da Língua Portuguesa com uma ordem honorífica acabada de criar, em junho", disse.

"Este museu será o primeiro dos primeiros galardoados. Este museu, que o mesmo é dizer este São Paulo, este Brasil e esta língua portuguesa que nos une por todo o mundo" acrescentou.

Durante a cerimónia de reinauguração do museu, que quase ficou destruído depois do incêndio de 2015, o governador de São Paulo, João Dória agradeceu o apoio "à memória e cultura portuguesa" de Marcelo Rebelo de Sousa.

Dória, uma das vozes mais críticas do chefe de Estado brasileiro, Jair Bolsonaro, destacou a "biografia em defesa da liberdade e da democracia" dos ex-Presidentes Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso.

"Temos aqui dois Presidentes que dignificaram os seus mandatos e defenderam os valores da liberdade e da democracia", disse o governador de São Paulo dirigindo-se diretamente a Marcelo Rebelo de Sousa.

Posteriormente, durante a conferência de imprensa que se seguiu à inauguração, o governador de São Paulo esclareceu que convidou o Presidente Jair Bolsonaro para estar presente, mas que, segundo disse, "ele preferiu ir andar de moto".

Jair Bolsonaro optou por se juntar a uma concentração de motociclistas no município Presidente Prudente, que fica no Estado de São Paulo.

Dória disse ainda que foram convidados a participar os ex-Presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff, que declinaram o convite, mas enviaram mensagens de apoio.

A presença do ex-Presidente Sarney, que chegou a estar anunciada, não se concretizou.

A cerimónia de reinauguração do Museu da Língua Portuguesa marca o segundo dia da visita oficial de Marcelo Rebelo de Sousa ao Brasil, que tem agendado ainda para hoje um encontro com representantes da comunidade portuguesa na Casa de Portugal em São Paulo.

 

CFF // EL

Lusa/Fim

 

Ver comentários