Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Novo decreto dos talibãs diz que mulheres não devem ser consideradas "propriedade"

Governo talibã no Afeganistão promulgou esta sexta-feira um decreto que refere que as mulheres devem consentir no casamento.
3 de Dezembro de 2021 às 10:23
Mulheres afegãs
Mulheres afegãs FOTO: Reuters
O governo talibã no Afeganistão promulgou esta sexta-feira um decreto sobre os direitos das mulheres que diz que as mulheres não devem ser consideradas "propriedade" e que devem consentir no casamento.

O decreto não menciona nada sobre o acesso das mulheres à educação ou ao trabalho fora de casa.

Esta nova lei surge num momento em que os talibãs estão sob pressão da comunidade internacional, que congelou fundos destinados ao Afeganistão, para contestar a violação dos direitos das mulheres desde que o grupo islâmico assumiu a liderança do país em 15 de agosto.

"Uma mulher não é uma propriedade, mas um ser humano nobre e livre; ninguém pode dá-la a ninguém em troca de paz... ou para acabar com alguma animosidade", pode ler-se no decreto  divulgado pelo porta-voz Zabihillah Muhajid, citado pela Reuters.

Durante o governo anterior, de 1996 a 2001, os talibãs proibiam as mulheres de sair de casa sem serem acompanhadas de um parente do sexo masculino e eram obrigadas a cobrir o rosto e a cabeça.

Afeganistão política distúrbios guerras e conflitos questões sociais
Ver comentários