Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Opositor russo Alexei Navalny termina greve de fome na prisão ao fim de três semanas

Crítico de Putin diz que seguiu conselho de "médicos e apoiantes".
Correio da Manhã 23 de Abril de 2021 às 13:27
Alexei Navalny
Alexei Navalny

Alexei Navalny, crítico de Putin que está preso na mais perigosa cadeia russa, anunciou esta sexta-feira que vai terminar a greve de fome que fazia há três semanas.

Nas redes sociais, o opositor do Kremlin anunciou a decisão, após conselho de "médicos e apoiantes" de que poderia "morrer a qualquer minuto". Navalny estava com a saúde gravemente afetada e foi tranferido para um hospital prisional. Já perdeu mais de 15 kg desde a sua detenção para cumprimento de uma pena de dois anos e meio de prisão.

"Os médicos em que eu confio completamente anunciaram que atingi o meu máximo e que tenho que acabar com a greve de fome. Honestamente, as palavras deles de que ’em breve não haverá ninguém para ameaçar’ merecem atenção".

"Não retiro a exigência de ver o médico que é necessário, perdi a sensibilidade em partes das mãos e das pernas (...). Atendendo a esta evolução e a estas circunstâncias, começo a pôr termo à minha greve de fome", escreveu Navalny em mensagem publicada na sua conta Instagram.

"Graças ao forte apoio de pessoas boas em todo o país e no mundo, obtivemos grandes progressos" disse ainda na mensagem, após especificar que tomou a decisão ao ser examinado por médicos exteriores ao centro penitenciário.

Navalny estava em greve de fome por alegar ser alvo de ameaças de tortura por parte dos guardas prisionais, que alegadamente o acordavam de hora a hora durante a noite para não o deixar dormir.

Alexei Navalny Putin política crime lei e justiça prisão polícia
Ver comentários