Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Organização Mundial de Saúde recomenda máscaras no Natal

Reuniões familiares devem ocorrer no exterior. Deve usar-se máscara e respeitar o distanciamento social.
Ricardo Ramos 17 de Dezembro de 2020 às 08:48
Máscaras
Máscaras FOTO: Getty
A Organização Mundial de Saúde recomendou esta quarta-feira o uso de máscaras durante as reuniões familiares do Natal, alertando para o risco de uma terceira vaga de contágios na Europa em janeiro, se as pessoas descurarem as medidas de segurança durante a quadra festiva que se avizinha.

“Os encontros familiares devem ocorrer em espaços exteriores, se possível, e os participantes devem usar máscara e manter a distância física. Em espaços interiores, deve limitar-se o tamanho dos grupos e assegurar uma boa ventilação para reduzir o risco de exposição”, recomenda a divisão europeia da OMS, afirmando que a responsabilidade individual é o primeiro passo. “Pode parecer estranho usar máscaras e manter o distanciamento físico na presença dos nossos familiares e amigos, mas fazê-lo irá contribuir de forma significativa para garantir a saúde e a segurança de todos”, frisa a Organização Mundial de Saúde.

Boris Johnson recusa medidas mais duras
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse esta quarta-feira que impor medidas mais duras durante a quadra natalícia seria “desumano”, apelando antes à população para ser “cautelosa” e evitar as reuniões familiares alargadas. “Desejo que todos tenham um feliz e pequenino Natal”, afirmou Johnson.

140 mil britânicos já foram vacinados
Cerca de 140 mil pessoas já receberam a vacina da Pfizer/BioNTech no Reino Unido, revelou esta quarta-feira o governo. O balanço foi feito uma semana após o início da campanha de vacinação e, segundo o ministro responsável pelo programa, Nadhim Zahawi, trata-se de “um excelente começo”.

Reação alérgica à vacina nos EUA
Um profissional de saúde do Alasca, nos EUA, sofreu uma reação alérgica grave após tomar a vacina contra a Covid-19 da Pfizer. Ainda não se sabe se a pessoa tinha um historial de reações alérgicas. Também no Reino Unido foram registados pelo menos dois casos de reação alérgica grave à mesma vacina.

PANDEMIA PELO MUNDO
Presidente primeiro
O presidente da Indonésia, Joko Widodo, vai ser o primeiro a tomar a vacina contra a Covid-19 no país para "dar confiança" aos cidadãos. O governo anunciou que a vacina chinesa CoronaVac será gratuita para os 270 milhões de habitantes do país.

Despedida londrina
Milhares de londrinos encheram terça-feira à noite os bares e os restaurantes da capital antes da entrada em vigor do nível mais elevado de confinamento. No Soho, conhecida zona de diversão noturna, a festa espalhou-se pelas ruas, com milhares de pessoas a cantar e a dançar.

Mais de 3 mil mortes
Os EUA ultrapassaram pela terceira vez numa semana as 3 mil mortes diárias provocadas pelo novo coronavírus. As autoridades de saúde temem que o número de mortes e infeções suba exponencialmente durante a quadra natalícia, com milhões de pessoas a viajarem para estarem com a família.

RADAR COVID
Programa ‘Covax’ em risco
A iniciativa ‘Covax’ das Nações Unidas para distribuir vacinas pelos países desfavorecidos está em risco por falta de fundos, revelou a Reuters, adiantando que o problema pode deixar milhões de pessoas sem acesso à vacina até 2024.

Missão da OMS na China
Uma equipa multinacional de investigadores da OMS vai viajar para a China, em janeiro, para tentar descobrir a origem do novo coronavírus.

Testes feitos em casa
Os EUA autorizaram a comercialização do primeiro teste caseiro de deteção do novo coronavírus, sem necessidade de prescrição médica e com resultados em apenas 20 minutos.

Início de ensaios clínicos
A farmacêutica francesa Valneva vai iniciar os ensaios clínicos da sua vacina contra a Covid-19. A Fase 1 e Fase 2 vão decorrer no Reino Unido e contam com 150 voluntários.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários