Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Pacote Biden de apoio gera oportunidades de 483 milhões de euros para exportadores portugueses

Recente pacote de estímulos irá beneficiar sobretudo os setores da energia, serviços, têxtil e a indústria química.
Lusa 30 de Março de 2021 às 10:24
Joe Biden
Joe Biden FOTO: Chris Kleponis/EPA
O novo pacote de estímulos à economia norte-americana aprovado pelo Congresso vai criar oportunidades adicionais de 483 milhões de euros para os exportadores portugueses até 2022, indica hoje uma estimativa da Euler Hermes.

De acordo com esta companhia de seguros de créditos, acionista da COSEC, o recente pacote de estímulos aprovado pelo Congresso norte-americano irá beneficiar sobretudo os setores da energia, serviços, têxtil e a indústria química.

A Euler Hermes estima ainda que "o incentivo de 1,6 biliões de euros à economia norte-americana tenha, durante o mesmo período, um impacto de 0,1% no Produto Interno Bruto português (PIB)".

De acordo com o estudo "The irony of Biden's super stimulus: USD360bn for exporters around the world", recentemente publicado, este "pacote histórico" terá um impacto total de mais de 302.000 milhões nas exportações em todo o mundo, incluindo mais de 81.000 milhões só na Europa Ocidental, a zona que terá maiores ganhos potenciais com este contexto, sendo que 75% deste impacto será sentido ainda em 2021.

De acordo com os economistas da acionista da COSEC, na Europa, a Alemanha é o país mais bem posicionado para beneficiar deste estímulo, com previsões de mais de 18.500 milhões de euros.

Seguem-se o Reino Unido (mais de 13.000 milhões), a Irlanda (perto de 11.000 milhões) e a França (mais de 8.000 milhões).

A Ásia, excetuando a China, deverá ter ganhos de mais de 63.000 milhões de euros. A China deverá ter ganhos de mais de 50.000 milhões e a América Latina, de quase 50.000 milhões de euros.

A nível mundial, os setores mais beneficiados por este investimento norte-americano deverão ser o dos equipamentos domésticos, que terá ganhos adicionais de mais de 26.000 milhões de euros, o dos computadores e telecomunicações (25.000 milhões) e o automóvel (24.000 milhões de euros).

A confiança gerada pela aprovação deste 'super estímulo' já está a ter impacto nas previsões económicas, sendo que a Euler Hermes reviu em alta a sua estimativa de crescimento do PIB norte-americano para 5,3% em este ano, contra uma previsão de 3,6% em dezembro do ano passado, e 3,8% para o próximo ano, face aos 3,1% estimados no final do ano passado.

As previsões sobre a taxa de desemprego também foram revistas pela Euler Hermes, apontando agora um valor de 4,3% no final do próximo ano, que compara com 6,2% previstos em fevereiro deste ano.

Biden PIB Euler Hermes COSEC Europa Ocidental Europa Ocidental economia negócios e finanças macroeconomia
Ver comentários