Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Padrasto espiava a enteada de 13 anos com telemóvel escondido no quarto

Jovem denunciou o caso quando tinha 15 anos, mas escondeu-o por vários anos com medo que ele a atacasse.
5 de Dezembro de 2021 às 19:50
Menina
Menina FOTO: Getty Images
Uma adolescente disse que o padrasto começou a filmá-la quando ela tinha apenas 13 anos com um telemóvel que escondeu no quarto, em Glasgow, na Escócia.

Zara Montgomery, de 19 anos, revelou que o padrasto David Brown, de 57 anos, escondia o telemóvel dentro de um baú e conseguia espiá-la com a câmara através do buraco da fechadura, avançou o The Sun.

A jovem denunciou o caso quando tinha 15 anos, mas escondeu-o por vários anos com medo que ele a atacasse.

"Todos os dias eu voltava da escola e ele mandava-me subir para me trocar. Ele ficava furioso se eu dissesse que não queria", revela Zara. "Tinha muito medo dele para dizer qualquer coisa e não queria separar minha família. Ele fez o que um pai nunca deveria fazer."

A estudante de psicologia disse que movia o baú numa tentativa de bloquear a câmera.

Depois da denúncia, a polícia encontrou fotos do adolescente numa invasão da casa. "Não vou deixar que isso me derrote. As pessoas precisam saber quem ele é, não tenho medo de falar", acrescenta.

O padrasto admitiu em tribunal que escondeu o telefone para gravar vídeos da enteada entre agosto de 2015 e abril de 2017. Além disso, também se declarou culpado de filmar Zara na Flórida de agosto a dezembro de 2018.

Brown foi incluído no registo de criminosos sexuais e será condenado no próximo mês.

Glasgow Escócia Zara David Brown crime lei e justiça crime
Ver comentários