Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Pais impedidos de entrarem em escola do Texas enquanto filhos eram mortos: Ação da polícia sob investigação

Autoridades abrem inquérito sobre atuação policial no momento da tragédia. Há queixas de demora na operação.
Correio da Manhã 26 de Maio de 2022 às 20:30
Pais foram impedidos de ultrapassar perímetro
Pais foram impedidos de ultrapassar perímetro FOTO: Twitter

As autoridades do Texas abriram uma investigação em relação à resposta da polícia durante o tiroteio na escola de Uvalde, no Texas. Os pais das crianças acusaram os agentes policiais de não terem respondido à situação com prontidão e de os impedirem de entrar no perímetro, onde os seus filhos menores estavam trancados com o atirador, a serem chacinados.

Salvador Ramos entrou na Robb Elementary School às 11h30 de terça-feira, onde se trancou numa sala com uma turma do 4ºano de escolaridade e matou 19 crianças e duas professoras.

Enquanto decorria o massacre, a polícia demorou uma hora para entrar na sala, alegando que "precisava de uma chave para abrir a porta".

Na rua, muitos pais tentavam invadir o perímetro mas, recorrendo a tasers, a polícia impediu-os. Num vídeo, é possível ver um pai a ser detido ao tentar agir.

Segundo o DailyMail, foi só às 13h06, quando um agente da patrulha de fronteira, que estava próximo da zona, numa operação contra o tráfico de droga, e acabou por responder ao pedido de refoços, dirigindo-se à escola. Conseguiu entrar na sala, e abateu Salvador Ramos a tiro, pondo fim ao massacre.

A ação policial está a ser fortemente criticada, havendo muitas alegações por parte dos pais de que a policia estava "só parada, sem fazer nada", enquanto os agentes afirmam que entraram de imediato na escola.


Ver comentários
}