Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

"Parecia possuída e congelada": Mãe mostra filha no hospital após ser drogada em discoteca por desconhecido

Jovem estava a celebrar os 18 anos. Ficou um dia sem falar ou andar.
Correio da Manhã 3 de Agosto de 2021 às 13:38
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital
Claire mostrou a filha no hospital

Uma mãe inglesa, natural de Essex, partilhou nas redes sociais vídeos e imagens da filha, Millie, de 18 anos, que mostram a jovem no hospital após alegadamente ter consumido uma bebida com droga que lhe foi dada por um homem desconhecido.

Claire Taplin relata na publicação que viveu um dia horror, com a jovem hospitalizada e num estado alterado devido às substâncias que lhe foram dadas na primeira saída da jovem desde o início da pandemia, e que serviria para assinalar o seu 18.º aniversário. Millie não conseguia andar ou falar, nem reagia a quaisquer estímulos.

Segundo conta a mãe da jovem, o homem abordou-a e disse-lhe "experimenta isto", dando-lhe uma bebida, que a jovem provou, rejeitando depois. "Ao fim de 5 ou 10 minutos ela começou a sentir-se mal e pediu para sair para a rua. Ela disse logo aos amigos ‘Fui drogada’. Ela sabia que não estava alcoolizada, sentiu logo que algo não estava bem", explica Claire ao Mirror.

A jovem foi imediatamente encaminhada para as Urgências, onde os médicos perceberam que foram dadas duas drogas diferentes à jovem, "uma para a paralisar, e outra para a fazer perder a consciência".

"Foi horrível. Durante quatro dias ela parecia possuída. Eu estava destroçada, olhava para ela e pensava que raio é que lhe haviam dado, porque nunca tinha visto nada assim. Ela estava como que congelada, tinha as mãos como garras. Os médicos explicaram-me que ela sabia o que se estava a passar mas estava paralisada. Eu tentava fazer contacto visual com ela, e ela parecia perceber que eu estava ali, mas não reagia a nada", conta em lágrimas a mãe de Millie.

Só ao fim de quatro horas, e após fazer uma lavagem ao estômago e ser medicada, é que a jovem inglesa começou a voltar a si, mas levou mais de um dia a recuperar totalmente.

"Pensei muito em publicar estas imagens. Ouvimos muita coisa sobre jovens que são drogadas e depois violadas. Mas nunca vemos as imagens do que acontece. Resolvi partilhar a minha história para servir de apelo. Por muito perturbador que as imagens sejam, se salvar apenas uma mulher já valeu a pena", termina Claire.

 

Ver comentários