Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Há três mortos e 99 desaparecidos na queda de edifício de luxo em Miami, avança a imprensa local

Ainda não está confirmado se o número de desaparecidos corresponde ao número de pessoas que estaria no prédio no momento do desabamento.
Correio da Manhã 24 de Junho de 2021 às 20:45
O momento em que um prédio de 11 andares desabou em Miami
Imagem mostra prédio em Miami antes do desabamento
Desbamento de prédio em Miami
Equipas de resgate procuram sobreviventes nos escombros de prédio que desabou em Miami
O momento em que um prédio de 11 andares desabou em Miami
Imagem mostra prédio em Miami antes do desabamento
Desbamento de prédio em Miami
Equipas de resgate procuram sobreviventes nos escombros de prédio que desabou em Miami
O momento em que um prédio de 11 andares desabou em Miami
Imagem mostra prédio em Miami antes do desabamento
Desbamento de prédio em Miami
Equipas de resgate procuram sobreviventes nos escombros de prédio que desabou em Miami
Pelo menos três mortos e 99 pessoas estarão desaparecidas após o colapso de parte de um complexo residencial de 11 andares durante a madrugada desta quinta-feira em Miami Beach, na Flórida, EUA, avança a ABC News.

Desta contagem, de 99 desaparecidos, as autoridades referem que ainda não está confirmado se o número de desaparecidos corresponde ao número de pessoas que estaria no prédio no momento do desabamento. É por isso ainda pouco claro quantos residentes exatamente estarão desaparecidos. 


O colapso do complexo residencial Champlain Towers foi reportado cerca das 01h28 (hora local), avança a ABC News. Foi de imediato montada uma megaoperação e procura e resgate pelas vítimas com as equipas à procura de sobreviventes entre os escombros. 

O autarca de Surfside, Charles Burkett, disse que o edifício está "amassado", o que é "devastador", porque, na sua opinião, significa que as equipas de resgate não serão "tão bem sucedidas quanto se desejaria a encontrar pessoas com vida".

Entretanto, o presidente dos EUA, Joe Biden, já veio dizer que espera que seja declarada situação de emergência para que possam ser desbloqueados fundos que permitam uma intervenção federal, nomeadamente da Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA, na sigla inglesa), que "está pronta para ajudar".

Nas primeiras horas da manhã, canais de televisão locais mostraram imagens de bombeiros a retirarem um menor dos escombros, aparentemente ileso.

As fotografias mostram a destruição de quase metade do prédio localizado à beira-mar e varandas quase cortadas a meio, com uma grande pilha de destroços, cimento e ferro.



O teto do prédio estava a ser alvo de obras, mas ainda é desconhecido se isso estará ligado à causa do acidente.

O Governador Ron DeSantis, que circulou pela zona dos escombros, disse que as televisões não capturaram a escala do que realmente aconteceu, referindo que as equipas de resgate estão "a fazer tudo o que podem para salvar vidas e que não vão descansar".

Equipas de 10 a 12 elementos estavam a entrar nos escombros à vez, com cães e outro equipamento, adiantou outro responsável à AP.

As autoridades ainda não adiantaram a causa do colapso, mas imagens vídeo recolhidas nas proximidades mostram que o centro do edifício parece colapsar primeiro, com uma secção mais próxima do mar a oscilar e desabar segundos depois, provocando uma enorme nuvem de pó que envolveu todo o bairro.

Os hotéis já estão a acolher alguns desalojados, adiantou o mayor Charles Burkett, estando a ser disponibilizado acesso a refeições e medicamentos.

As equipas de resgate estão a tentar determinar o número de desaparecidos, pedindo a ajuda dos residentes e que estes se dirijam às autoridades.

Cerca de metade dos 130 apartamentos do edifício foi afetada e as equipas de resgate tinham retirado dos escombros pelo menos 35 pessoas até meio da manhã, tendo sido levado para o local equipamento para ajudar a estabilizar a estrutura.

A torre acolhia residentes permanentes e sazonais, sendo que o edifício tem registo dos visitantes, mas não dos proprietários que ali residem, adiantou o mayor.
Flórida EUA acidentes e desastres questões sociais desaparecidos
Ver comentários