Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Putin quer Rússia com mais bebés

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou que a Rússia tem de afirmar-se como uma potência militar e económica face à “fortaleza” norte-americana e realçou o “papel positivo” que pode assumir no sector energético europeu.
11 de Maio de 2006 às 00:00
No discurso anual à Nação, que durou uma hora, Putin evocou o orçamento militar dos EUA, que edificaram “uma fortaleza”, e acentuou que a Rússia deve, por seu lado, assegurar uma defesa “sólida”. “Também devemos construir uma casa sólida porque sabemos o que se passa no mundo”, afirmou, considerando ser “prematuro falar do fim da corrida aos armamentos”, porque esta “está actualmente a sofrer uma aceleração e a atingir um novo nível tecnológico”. Evocando um outro dossiê sensível das relações entre a Rússia e os EUA, advertiu que “a entrada da Rússia na Organização Mundial do Comércio não deve ser alvo de um regateio”.
Abordando os assuntos de política interna, Putin considerou que a quebra da demografia – com um decréscimo anual da população de 700 mil pessoas num país com 143 milhões de habitantes – é o “problema mais grave” na Rússia e anunciou medidas de apoio ao aumento da natalidade.
Ver comentários