Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Quem é Kimberly Potter, a polícia que matou jovem após confundir taser com arma de fogo no Minnesota

Família da vítima pede pena de prisão para Kimberly Potter.
13 de Abril de 2021 às 09:34
Kimberly Potter
Kimberly Potter
Kimberly Potter
Kimberly Potter
Kimberly Potter
Kimberly Potter
Foi revelada a identidade da polícia que matou "acidentalmente" um jovem afro-americano em Minneapolis. Trata-se de uma mulher, Kimberly Potter, veterana com 25 anos de carreira. Kim é casada, tem dois filhos adultos e mora com o marido - também ele polícia.

O caso está a incendiar os ânimos nos Estados Unidos ainda feridos pela morte de George Floyd, um afro-americano morto por asfixia por um agente da polícia. Kimberly, de 48 anos, terá, alegadamente, confundido o taser com a arma de serviço e disparou à queima-roupa.

O Departamento de Polícia de Brooklyn divulgou imagens do incidente ocorrido no domingo, que resultou na morte de Daunte Wright, de 20 anos. No vídeo é possível ver a vítima a sair do carro, no meio do trânsito, e os agentes a tentarem prendê-lo durante um mandado de detenção. 

A polícia parou Wright alegando que este tinha a matrícula expirada. A família nega, no entanto, que a matrícula tivesse expirado. As autoridades acrescentam ainda que, depois de terem avaliado a matrícula e inserido o nome do jovem na base de dados da polícia, este tinha um mandado de detenção pendente por posse de arma sem autorização. A tia de Daunte afirma que era apenas "um pouco de erva".

A tentativa de fuga do jovem levou a polícia a agir tendo o confronto resultado na morte do homem que era pai de uma criança de um ano.

A família de Wright pede pena de prisão para Kimberly "por não saber a diferença entre um taser e uma arma".
Minneapolis Kimberly Potter Daunte Wright crime lei e justiça questões sociais polícia
Ver comentários