Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Rede social exclui contas de grupos feministas e LGBT na China

WeChat tem mais de 1,2 mil milhões de utilizadores no país, servindo como serviço de mensagens instantâneas e carteira digital.
Lusa 7 de Julho de 2021 às 09:02
WeChat
WeChat FOTO: Getty Images
Várias contas de grupos feministas ou LGBT mantidas por estudantes chineses no Wechat, uma das principais redes sociais da China, foram bloqueadas, gerando apelos 'online' por protestos.

A aplicação WeChat tem mais de 1,2 mil milhões de utilizadores na China, servindo como serviço de mensagens instantâneas e carteira digital.

Esta quarta-feira, a página "ColorsWorld", da Universidade de Pequim, e a página "Orgulho Gay", da Universidade Huazhong de Ciência e Tecnologia, em Wuhan, foram encerradas e todas as mensagens difundidas anteriormente apagadas.

China LGBT Wechat feministas
Ver comentários