Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Registado primeiro caso de gato infetado com coronavírus em Espanha

Autópsia revelou que o felino tinha o vírus da SARS-CoV-2, contraído através do contacto com os donos infetados.
Correio da Manhã 8 de Maio de 2020 às 10:16
Gato, imagem ilustrativa
Gato, imagem ilustrativa FOTO: Getty Images
Negrito é o primeiro gato infetado com coronavírus em Espanha.

O felino, residente numa casa na Catalunha, convivia com várias pessoas infetadas com a Covid-19, incluindo a sua dona que acabou por morrer.

Negrito, que sofria de uma doença cardíaca grave, comum em gatos e geralmente com origem genética, foi internado num hospital veterinário com dificuldades respiratórias, febre e insuficiência cardíaca.

O animal viria a morrer e a autópsia revelou que o felino tinha o vírus da SARS-CoV-2 através de amostras recolhidas no nariz e no aparelho digestivo.

"Foi uma vítima colateral da doença em humanos", explicou ao La Vanguardia Joaquim Segalés, investigador do Centro de Pesquisa em Saúde Animal (IRTA-CReSA) e professor da Universidade Autónoma de Barcelona.

O investigador confirma, no entanto, que nenhum dos sintomas apresentados anteriormente pelo gato eram compatíveis com a Covid-19. "O gato já sofria de cardiomiopatia e mais tarde foi infetado", referiu.

Negrito foi o sexto gato no mundo, que se conheça, a testar positivo para o coronavírus.

Recorde-se que oito grandes felinos, entre tigres e leões do jardim zoológico do Bronx, em Nova Iorque, apresentaram sintomas leves da doença. Em Hong Kong, dois cães ficaram também infetados com o novo vírus.

Infeção através dos animais

Num estudo realizado na China, foram testados 102 gatos vadios de Wuhan, província onde teve origem a pandemia. Apenas 15 animais testaram positivo para coornavírus. Os pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas colocaram posteriormente vários animais de estimação à disposição do vírus e descobriram que os gatos e furões eram mais suscetíveis ao vírus, ao contrário dos cães, porcos, galinhas e patos, que apresentavam apenas sintomas leves.

Contudo, a Organização Mundial de Saúde Animal recomenda que as pessoas com Covid-19 e que tenham animais de estimação tratem dos mesmos como qualquer outro membro da família. As pacientes infetados devem lavar as mãos antes e depois de tocar nos animais. Devem ainda evitar beijá-los ou deixar que estes os lambam.

Espanha Covid-19 interesse humano animais questões sociais gato pandemia coronavírus covid19
Ver comentários