Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Resultados do ADN de Jonas Savimbi conhecidos na segunda-feira

Funeral está indicado para dia 29.
Lusa 14 de Maio de 2019 às 18:01
Jonas Savimbi
Angola
Jonas Savimbi
Angola
Jonas Savimbi
Angola

O Governo angolano anunciou esta terça-feira que os resultados dos testes de ADN feitos por três entidades aos restos mortais do líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi, serão divulgados publicamente na próxima segunda-feira.

Num comunicado, o executivo refere que, no dia 28, irá entregar oficialmente na cidade do Luena, capital da província angolana do Moxico, os restos mortais de Savimbi à família, ficando o dia seguinte como "data indicativa" para a cerimónia de inumação.

A decisão foi tomada esta terça-feira numa reunião da Comissão Multissetorial para o Processo de Exumação, Transladação e Inumação dos Restos Mortais do Dr. Jonas Savimbi, coordenada pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança, Pedro Sebastião.

Segundo o documento, a que a agência Lusa teve acesso, na reunião foi decidido divulgar na segunda-feira, dia 20, resultados dos testes de ADN efetuados pelo Laboratório de Genética da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto, pelo Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses de Portugal e pelo Instituto de Medicina Legal da Argentina.

No comunicado não é feita qualquer referência aos resultados pedidos pela União Nacional para a Libertação de Angola (UNITA) a um laboratório sul-africano, que o maior partido da oposição angolana disse, no passado dia 02, ter já recebido.

"A comissão estabeleceu que no dia 28 do mês de maio, o Governo vai entregar oficialmente na cidade do Luena, capital da província do Moxico, os restos mortais à família do falecido, ficando o dia 29 de maio como data indicativa para a cerimónia de inumação", lê-se no documento.

A comissão foi criada em 15 de agosto de 2018, num despacho presidencial, em que o chefe de Estado angolano, João Lourenço, determinou que era integrada por membros do Governo, representantes da família de Savimbi e da UNITA.

Contactada pela Lusa, a direção da UNITA, partido que criou, em janeiro passado, uma Comissão Nacional para as Exéquias Fúnebres para preparação do ato, indicou que está reunida para analisar a decisão tomada hoje.

Assim, até à próxima segunda-feira, as partes vão reunir-se para procederem ao cruzamento dos dados.

No entanto, há a ressalvar o facto de a comissão ter dado como data indicativa para as exéquias fúnebres de Savimbi o dia 29, o que pressupõe a confirmação de que os restos mortais pertencem ao líder histórico do "Galo Negro".

A cerimónia das exéquias fúnebres de Jonas Savimbi foi marcada inicialmente para 06 de abril, mas, devido a atrasos nos resultados das análises de ADN, foram adiadas até se registarem novos desenvolvimentos.

A cerimónia de exumação e recolha de amostras dos restos mortais do líder fundador da UNITA, morto em combate em 22 de fevereiro de 2002, realizou-se em 31 de janeiro, no Luena, província do Moxico, onde estava sepultado desde a sua morte, à guarda das autoridades angolanas.

No início desse mês, o Governo de Luanda garantiu estarem criadas as condições para a exumação dos restos mortais de Jonas Savimbi, mas avisou que o funeral não terá honras de Estado, uma vez que o antigo presidente da UNITA "não pertencia à família governamental quando faleceu".

Para Rafael Massanga Savimbi, filho de Jonas Savimbi, o posicionamento do Governo não preocupa "a família e muito menos a direção do partido", porque, observou, o pai "não é reconhecido por decretos".

"Para figuras marcantes como ele, o mais importante é o reconhecimento do povo em geral, sobretudo pela sua contribuição", realçou.

As cerimónias fúnebres de Jonas Savimbi, 17 anos após a sua morte, estão previstas para Lopitanga, província angolana do Bié, onde o resto da família está sepultada.

Ver comentários