Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Satélite da NASA embateu contra um asteroide. Choque pode salvar o planeta

Missão bem-sucedida faz parte do primeiro teste de "defesa planetária" da NASA.
Correio da Manhã e Lusa 25 de Setembro de 2022 às 20:02
Satélite da NASA embateu contra um asteroide
Satélite da NASA embateu contra um asteroide FOTO: Reuters
Um dos satélites da NASA que orbita o planeta Terra a 11 milhões de quilómetros chocou contra um asteroide, durante a madrugada desta terça-feira, às 19h14 em Nova Iorque (00h14 em Lisboa).

Ainda que o asteroide não ameace o nosso planeta, a colisão espacial é um momento crítico para o Duplo Teste de Redirecção do Asteróide (DART), o primeiro teste de "defesa planetária" da NASA, avança o The Washington Post. Esta missão foi concebida para mostrar como um "impacto cinético" poderia desviar um asteroide em caso de colisão com a Terra. 

O choque ocorreu às 19h14, hora local na Costa Este dos Estados Unidos (00:14, em Lisboa), a 9,6 milhões de quilómetros de distância, com a DART a embater na pequena rocha espacial -- lua do sistema binário também formado pelo asteroide Didymos -- a 22.500 quilómetros por hora.

Os cientistas aguardavam que o impacto abrisse uma cratera, fizesse lixo com os sedimentos e alterasse a órbita do asteroide.

Embora pudesse ter sido visto na transmissão em direto da NASA, nas redes sociais, os cientistas vão ter de esperar dias ou até semanas para ver ser a sonda não tripulada conseguiu alterar ligeiramente a órbita do pequeno planeta.

A missão de 325 milhões de dólares (cerca de 338 milhões de euros) foi a primeira tentativa de mudar a posição de um asteroide ou qualquer outro objeto natural do espaço.

"O sucesso da missão é bastante claro: é preciso atingir aquele asteroide", disse Elena Adams, a engenheira que está a conduzir a missão da NASA, ao jornal norte-americano.

O asteroide chama-se Dimorphos e orbita à volta de um maior, Didymos. A nave espacial foi lançada em novembro passado da Califórnia.
NASA Terra Nova Iorque Dimorphos ciência e tecnologia programa espacial
Ver comentários