Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Senado do Brasil vai denunciar Jair Bolsonaro por charlatanismo

Jair Bolsonaro é acusado pela CPI de ser o responsável por muitas dessas mortes, por omissão, erros e supostas ações intencionais.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 11 de Agosto de 2021 às 20:20
Jair Bolsonaro sai do hospital
Jair Bolsonaro sai do hospital FOTO: Reuters

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado brasileiro que há meses apura a gestão da pandemia de coronavírus pelo governo federal vai denunciar o presidente Jair Bolsonaro por curandeirismo, charlatanismo e difusão de propaganda enganosa. O anúncio dessa medida contra o chefe de Estado foi feito na tarde desta quarta-feira pelo vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues.

"Nós vamos propor que o presidente Bolsonaro seja incriminado pela prática de charlatanismo, prática de curandeirismo e divulgação de propaganda enganosa. Nós temos elementos que comprovam que o presidente atuou para divulgar medicamentos com ineficácia comprovada, colocando em risco a saúde da população brasileira."-Declarou Randolfe, acrescentando que essa denúncia não exclui outras sobre outros crimes presumivelmente praticados por Jair Bolsonaro na condução do combate à Covid-19.

A decisão de propor que Bolsonaro seja incriminado foi tomada durante uma reunião da cúpula da CPI, formada pelo seu presidente, senador Omar Aziz, o relator, senador Renan Calheiros, e o próprio Randolfe Rodrigues. Em causa estão a prescrição por Bolsonaro, que não é médico, de medicamentos como a Cloroquina e a Ivermectina para tratamento da Covid-19, mesmo depois de entidades médicas de todo o mundo terem confirmado que as substâncias activas desses fármacos não têm qualquer efeito positivo no combate ao coronavírus e que, pelo contrário, podem acarretar sequelas graves e até a morte.

A Covid-19 está em franca desaceleração no Brasil, mas o balanço de mais de um ano e meio de pandemia no país é trágico. Até esta quarta-feira, o coronavírus já infectou mais de 20 milhões de brasileiros, mais de 570 mil dos quais morreram, e Jair Bolsonaro é acusado pela CPI de ser o responsável por muitas dessas mortes, por omissão, erros e supostas ações intencionais.
Ver comentários