Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Supremo Tribunal espanhol insiste que chamar "nazis" ao Vox não é delito de ódio

Vox tinha apresentado queixa contra a ministra dos Direitos Sociais, Ione Belarra, que utilizou esse termo num comício.
Lusa 27 de Janeiro de 2022 às 19:53
Santiago Abascal, líder do Vox
Santiago Abascal, líder do Vox FOTO: Reuters
O Supremo Tribunal espanhol rejeitou esta quinta-feira o recurso interposto pelo partido de extrema-direita Vox, confirmando uma decisão anterior estipulando que chamar a este movimento "nazis de cara descoberta" num comício político, não é um delito de ódio.

O tribunal já tinha indeferido a queixa que o Vox tinha apresentado inicialmente contra a ministra dos Direitos Sociais, Ione Belarra, que utilizou esse termo num comício realizado a 25 de abril de 2021 na cidade de Collado Villalba, nos arredores de Madrid, durante a campanha para as eleições para a assembleia regional da comunidade de Madrid em 2021.

Os magistrados sublinharam que "não se deve confundir o insulto com a incitação ao ódio" e que cada um tem "o seu próprio âmbito de aplicação e contornos jurídicos".

Vox Supremo Tribunal Madrid crime lei e justiça política crime
Ver comentários