Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Vizinhos dizem que suspeito da morte do deputado David Amess trabalhou no SNS britânico

Casa de infância de Ali Harbi Ali alvo de buscas por parte das autoridades.
Correio da Manhã 17 de Outubro de 2021 às 19:26
David Amess
David Amess
David Amess
David Amess
David Amess
David Amess
Os vizinhos de Ali Harbi Ali, suspeito do ato terrorista que matou o deputado conservador britânico David Amess, alegam que o homem trabalhou no SNS britânico.  

A notícia é avançada pelo jornal britânico Daily Mail que dá conta que a casa de infância do suspeito doi este domingo alvo de buscas por parte das autoridades. A mãe e a irmã do suspeito ainda vivem nesta morada em Croydon, mas os vizinhos dizem que não são vistas desde sexta-feira.
 
Um dos vizinhos diz que o suspeito viveu ali até aos seus "16 ou 17 anos" e terá estudado numa escola na zona. 

"Ele trabalhava para o serviço de saúde - disse-me - mas não sei em que especialidade. Acho que uma das suas irmãs também trabalha para o SNS [britânico]. Eles são uma família adorável, é um choque que o Ali tenha sido preso por uma coisa tão terrível", afirma o vizinho.

Outro vizinho descreveu-o como um "jovem normal" e disse ter sido um choque vê-lo ligado ao homicídio.

O ataque está a ser tratado pelas autoridades como um incidente terrorista com "uma motivação potencial ligada ao extremismo islâmico". A polícia acredita que o homem de 25 anos detido pela polícia, na sexta-feira, agiu sozinho, mas as investigações continuam para perceber se faz parte de uma rede. Foram realizadas buscas a duas casas em Londres e uma faca, que será a arma do crime, já tinha sido apreendida.

David Amess, 69 anos, casado e pai de cinco filhos, foi esfaqueado durante um encontro com eleitores num igreja metodista em Leigh-on-Sea, no Essex.
David Amess SNS Londres Priti Patel política crime lei e justiça distúrbios guerras e conflitos polícia
Ver comentários