Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Von der Leyen quer Europa focada em "questões mais urgentes" do que direitos de vacinas da Covid-19

Líder do executivo comunitário vincou que a UE não deve "perder de vista a "produção de vacinas o mais rapidamente possível e a salvaguarda de que estas são distribuídas de forma justa e equitativa".
Lusa 8 de Maio de 2021 às 15:23
Von der Leyen
Von der Leyen
A presidente da Comissão Europeia defendeu este sábado que a União Europeia (UE) se deve focar em "questões mais urgentes" do que o debate sobre os direitos intelectuais das vacinas antiCovid-19, como a exportação para países de baixo rendimento.

"Penso que é muito importante e deveríamos estar abertos a esta discussão [...] e ter um olhar atento sobre o papel do licenciamento. É importante que estes sejam tópicos a discutir, mas devemos estar cientes de que estes são tópicos a longo prazo, não a curto ou médio prazo", disse Ursula von der Leyen, em declarações aos jornalistas após o final de um Conselho Europeu informal, no Palácio de Cristal do Porto.

Falando sobre uma eventual suspensão das patentes de vacinas contra a Covid-19, a líder do executivo comunitário vincou que a UE não deve "perder de vista as principais urgências", que são "produção de vacinas o mais rapidamente possível e a salvaguarda de que estas são distribuídas de forma justa e equitativa".

Vincando que existem "tópicos que devem ser abordados" antes, Ursula von der Leyen assinalou que "a União Europeia é a farmácia do mundo, tendo já exportado 200 milhões de doses de vacinas, metade das doses produzidas, para 90 países diferentes no mundo de baixo rendimento.

"Convidamos outros a fazer o mesmo [porque] esta é a melhor maneira de, a curto prazo, abordar os estrangulamentos e a falta de vacinas em todo o mundo", vincou a responsável.

Na quarta-feira passada, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou que apoiava a suspensão das patentes das vacinas contra a Covid-19, uma proposta que tinha sido inicialmente avançada pela Índia e pela África do Sul na Organização Mundial do Comércio.

Ainda que políticos europeus como Ursula von der Leyen ou o Presidente francês, Emmanuel Macron, se tenham mostrado disponíveis para debater a proposta, outros já se opuseram à discussão sobre as patentes.

Com o objetivo de harmonizar as posições, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou que o tema seria debatido hoje pelos chefes de Estado e de Governo da UE na Cimeira do Porto, organizada pela presidência portuguesa da UE.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou que a Índia e a União Europeia concordaram em negociar um acordo comercial, outro de proteção de investimentos e um de indicações geográficas.

"Hoje, concordámos em dar início a negociações de acordos de reforço mútuo, sobre o comércio, proteção de investimento e indicações geográficas. Este é um primeiro passo importante", afirmou Charles Michel.

O presidente do Conselho Europeu falava em conferência de imprensa após a reunião de líderes UE-Índia, a que o primeiro-ministro, Narendra Modi, se juntou por videoconferência.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Von Leyen Ursula Europa Covid-19 Covid-19 UE UE União Europeia política
Ver comentários