Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Ainda estávamos a saborear a anunciada libertação do País, e eis que reaparece a diretora-geral da Saúde.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 31 de Julho de 2021 às 00:33
Triste sina a nossa. Ainda estávamos a saborear a anunciada libertação do País, e eis que reaparece a diretora-geral da Saúde. Será, talvez, o princípio geral dos equilíbrios. Costa aceita a pressão de Marcelo e põe um freio no fundamentalismo sanitário que nos governa. Para evitar grandes euforias, logo a seguir envia Graça Freitas anunciar restrições à vacinação dos jovens.

Basta olhar a forma como os nossos adolescentes e jovens adultos estão a viver o verão no Algarve para percebermos a urgência de vacinar o mais possível todas as faixas etárias que, daqui por dois meses, estarão de volta à escola. Vacinar jovens com comorbilidades significa que não há evidência científica de risco. Nesse caso, qual a razão para restringir as idades da vacinação? A não ser que a ideia seja guardar uma bolsa de pânico para fechar escolas à pressa, lá mais para o outono.
País Saúde Costa Marcelo Graça Freitas
Ver comentários