Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Não há gente. Portugal, o País onde não há gente.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 13 de Novembro de 2021 às 00:32
Impressiona a realidade que está na primeira página do CM. Desde 1900 que não havia tão poucos nascimentos em Portugal. E a comparação, se calhar, só fica por aqui porque antes disso não havia estatísticas.

Isso significa que também na demografia há uma tempestade perfeita a ameaçar-nos. Há muito tempo que nascem poucos bebés. Agora, esse problema agravou-se, porque a baixa natalidade surge aliada a uma mortalidade crescente, por diversas causas, como a pandemia. E pior: a entrada de imigrantes está bem longe de equilibrar a balança.

É por isso que se ouve cada vez mais a frase que costumava ser usada apenas em situações de má gestão de recursos humanos. Não há gente. Portugal, o País onde não há gente.

Ora aí fica um dos desafios para a campanha eleitoral: como vão enfrentar este problema os que querem ser governo?n
bilhete postal nascimentos bebés sociedade portugal
Ver comentários