Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Nestes tempos em que a guerra, a inflação e a crise tanto nos afetam o dia a dia, convém não esquecermos a cultura.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 21 de Setembro de 2022 às 00:32
O prémio ‘Língua Mãe’ foi uma proposta do presidente da Sociedade Portuguesa de Autores a que aderi com entusiasmo. José Jorge Letria quis juntar ao programa da CMTV o prestígio de uma condecoração anual a um nome grande da cultura portuguesa. Paulo de Carvalho e Fernando Tordo foram os primeiros homenageados nas duas edições inaugurais da iniciativa.

Ontem, no auditório da SPA, a cerimónia de entrega do prémio deste ano transformou-se num verdadeira evento cultural. Tordo cantou clássicos, encantou a plateia com a ‘Tourada’, a cantiga que ganhou o Festival da Canção e antecipou de alguma forma o fim do Estado Novo, e contou histórias deliciosas do poeta Ary dos Santos, um mágico da palavra.

Nestes tempos em que a guerra, a inflação e a crise tanto nos afetam o dia a dia, convém não esquecermos a cultura, porque só ela questiona e rompe novos caminhos para o futuro. É também esse o desígnio do projeto CM/CMTV.
Ver comentários