Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Esta forma brilhante que o engenheiro-selecionador tem de sonhar com a glória enche-nos de esperança.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 26 de Setembro de 2022 às 00:33
O ar sobranceiro da imprensa espanhola deixa-nos ainda com mais vontade de vencer o duelo ibérico de futebol, amanhã. O que dói mais aos nossos vizinhos e parceiros de concurso à organização do Mundial de 2030 é que neste momento a seleção portuguesa é muito melhor que a espanhola, transformada numa pálida lembrança da mágica equipa de 2010. O resto é Fernando Santos. "O melhor está para vir e é este ano." Que se saiba, o que há este ano é o Mundial.

Esta forma brilhante que o engenheiro-selecionador tem de sonhar com a glória enche-nos de esperança. Ele já mostrou que as suas promessas de títulos devem ser levadas a sério. Olhando para o jogo de Praga, vemos que o homem tem motivos para acreditar. Só ele saberá rentabilizar Ronaldo no fim da carreira. A partir do banco, a imagem de CR7 intimidará os adversários. E a seleção jogará com 11.
Fernando Santos desporto futebol política governo (sistema)
Ver comentários