Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alexandre Pais

A anedota protegida

Quanto mais se afunda o ministro mais se ouvem as asinhas oscilantes.

Alexandre Pais 30 de Setembro de 2017 às 00:30
O bombardeamento mediático da semana foi feito através de um relatório sobre o roubo de material militar em Tancos, que aponta falhas graves - uma grande novidade! - ao desempenho das hierarquias. E carregava já a oposição em mais esse presente do diabo, quando se procurou descobrir a quem pertenciam as judiciosas conclusões, que ao caírem em considerações políticas que não cabem no âmbito de uma análise técnica, estupidamente mostravam ao que vinham.

Descascado o mistério, como o CM explicou na última quinta-feira, ou o autor foi um voluntário que investigou o que ninguém lhe pediu ou o texto não agradou a alguém - e todos desconfiamos de quem seja - e está na gaveta com o carimbo de "inexistente".

Foi mais um balão que se encheu com euforia, em todos os canais e à boleia da campanha autárquica, que cedo se esvaziou e uma vez mais em benefício do infrator - como se diz no futebol. E dou comigo a interrogar--me, vou ter até de consultar a Maya, sobre que raio de força oculta protege o ministro-anedota, que quanto mais se afunda no atoleiro da sua incompetência mais se ouvem as asinhas oscilantes dos anjos da guarda, prontos a safá-lo da humilhação a que sujeita o País.

É muita obra do Além, caramba!
Maya Tancos País Além política
Ver comentários