Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alfredo Leite

Campanha de carrinho

Corridas no Porto dizem muito sobre prioridades de rio no investimento

Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 20 de Setembro de 2021 às 00:31
O automóvel entrou em força na campanha eleitoral, mas não se pense que vêm aí medidas revolucionárias de mobilidade.

O que tem vindo é mais do mesmo. A primeira a acelerar foi a neófita militante socialista Marta Temido que aproveitou um carro do Estado, pago por todos nós, para ir à campanha do PS e assim demonstrar que o tachismo partidário é um vírus de propagação veloz.

Ontem, Rui Rio foi de pendura num Rolls-Royce apoiar o candidato utilitário do PSD à Câmara do Porto. Rio, que tem criticado, sem ter apresentado queixa, o uso que António Costa estará a fazer na campanha das virtudes da bazuca europeia, defendeu novo regresso das corridas de automóveis à Invicta, já por si protagonizado enquanto autarca e então materializado pelo agora candidato Vladimiro Feliz.

A promessa é que os carros trariam ao Porto um turismo qualificado, mas não quantificado. Será bom recordar que as corridas de Rio e Feliz custavam mais de dois milhões de euros, com a fatia de leão suportada pelo Turismo de Portugal.

O que nos esclarece bastante sobre o pensamento plurívoco de Rui Rio no que diz respeito ao rigor do investimento público.
Rui Rio Vladimiro Feliz política eleições
Ver comentários