Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alfredo Leite

Um símbolo da liberdade

Resistência de Rushdie contra os que desprezam a liberdade - seja ela de que tipo for - é uma lição para todos nós.

Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 15 de Agosto de 2022 às 00:31
O mundo livre deve regozijar com a recuperação de Salman Rushdie. O autor de "Versículos Satânicos" passou metade da vida ativa a fugir de uma ‘fatwa’, mas foi nos EUA, às mãos de um simpatizante de Khomeini, que esteve mais perto da morte.

O ocidente - responsável pelas frouxas sanções contra Teerão - não pode ser cúmplice do pusilânime silêncio dos líderes do Irão, corja de fanáticos apostados em aniquilar os valores da nossa democracia ou, no Islão, os que se opõem à teocracia dos Aiatolas.



Salman Rushdie Versículos Satânicos EUA Khomeini religião política
Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas