Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

André Ventura

Divórcio superstar

O anúncio da separação de Brad Pitt e Angelina Jolie representa uma espécie de choque profundo com o nosso imaginário cor-de-rosa.

André Ventura 28 de Setembro de 2016 às 00:30
O anúncio da separação de Brad Pitt e Angelina Jolie representa uma espécie de choque profundo com o nosso imaginário cor-de-rosa: o fim do casal perfeito, incomparavelmente bonito e repleto de rebentos felizes e de todas as etnias.

Até nos escombros este divórcio é verdadeiramente superstar: à boa maneira da vingança latina do sul da Europa, Angelina já veio acusar Brad de violência doméstica e de abuso de drogas e álcool. O caso tem, por isso, tudo para continuar a fazer as manchetes dos jornais ao longo dos próximos meses e já mereceu até o precioso comentário de Dalai Lama. Ainda faltam as sms e as fotos íntimas que, não tenho dúvidas, chegarão em breve às redações. Não sou daqueles que vive na megalomania nacional, mas não parece que o famoso casal se inspirou na novela Bárbara e Carrilho?
Brad Pitt e Angelina Jolie Europa Angelina Dalai Lama Bárbara e Carrilho
Ver comentários