Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Bruno Figueiredo

Queixas e queixinhas

Somente agora a ASAE irá proceder à análise de 50 mil reclamações de 2012.

Bruno Figueiredo 9 de Agosto de 2016 às 01:45
A ASAE recebe anualmente cerca de 120 mil reclamações e 40 mil denúncias. Dessas, e de acordo com o Inspetor-Geral da ASAE, apenas dez por cento contêm "substância inspetiva". Somos um país de queixinhas! Queixinhas das filas de espera na caixa do supermercado, da antipatia do empregado de balcão, do cheiro a suor e a chulé do cliente que se senta ao nosso lado… Tudo isso é escrito no livro de reclamações e remetido à ASAE, ao lado de outras queixas mais sérias e com substância, como, por exemplo, alusivas ao incumprimento do regime legal das garantias.

Somente agora a ASAE irá proceder à análise de 50 mil reclamações efetuadas em 2012. Por 87 mil euros foi efetuado um ajuste direto para registo e análise técnica de 75 mil reclamações, 50 mil das quais relativas a esse ano. Volvidos quatro anos, o que poderá a ASAE fazer relativamente à queixa que o leitor efetuou em 2012? Esperar que a mesma seja sobre o chulé e o suor, pois se tiver "substância", ou seja, matéria contraordenacional, possivelmente já prescreveu.

Mais valia investir os 87 mil euros na vertente operacional da ASAE e esperar que o Estado Português fizesse um pedido de desculpas público a todos os reclamantes.
ASAE Estado Português queixas
Ver comentários