Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Orçamento do Estado ainda vai ter muito que geringonçar.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 5 de Outubro de 2021 às 00:32
Entre a informação que hoje faz manchete do seu Correio da Manhã e as contas finais aos salários, pensões e restantes gastos do erário público, muitos euros vão ainda passar por baixo da ponte. Entre a proposta que hoje vai a Conselho de Ministros e a versão final, o Orçamento do Estado ainda vai ter muito que geringonçar.

Porém, este ano o orçamento nasce debaixo de um duplo espetro que o fará diferente, e de altíssimo risco. Primeiro: o Governo está mais frágil. Ou seja, olhou para as urnas de voto e viu o seu fim. Pior: o tempo do dinheiro fácil pode estar a acabar.

A inflação cresce na Europa, e a subida dos juros é receita clássica para estas situações. Isso traria o regresso do carrossel diabólico da dívida, e tudo o que lhe está associado.

Mais um indício de que o ciclo político pode acelerar, e muito. Aguardemos.
Postal Correio da Manhã Conselho de Ministros economia negócios e finanças macroeconomia orçamento
Ver comentários