Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Proteger os mais vulneráveis com a vacinação que seja considerada essencial é missão urgente.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 13 de Maio de 2022 às 00:32
A pandemia ainda não terminou.

Teremos de viver com essa consciência.

Porém, numa altura em que, entre nós, o número de casos está a aumentar, convém manter a serenidade e ouvir as vozes mais sensatas e ponderadas.

Sobretudo: colocar em prática o que já aprendemos como sociedade - deitando para trás das costas qualquer veleidade de imitar estratégias totalitaristas de combate à doença, como infelizmente aconteceu no início, altura em que até mesmo democracias sólidas clonaram o pensamento do regime chinês.

Proteger os mais vulneráveis com a vacinação que seja considerada essencial é missão urgente.

E adotar, sempre que necessário, práticas defensivas na normal vida quotidiana.

A exigência é conter o vírus e manter a sociedade em funcionamento.

Nem mais, nem menos.
Apandemia questões sociais