Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Diana Ramos

Diz-me de quem és filho

Façamos o exercício de olhar para o atual cenário pandémico e pensemos no que mudou para os funcionários públicos.

Diana Ramos 30 de Abril de 2021 às 00:31
O anúncio pode parecer bondoso - filhos de trabalhadores da administração pública que tenham de se deslocar para estudar em Lisboa terão uma residência com 47 camas – mas faz sentido a discriminação no tratamento entre os filhos dos trabalhadores do Estado e os filhos de quem trabalha no privado? Façamos o exercício de olhar para o atual cenário pandémico e pensemos no que mudou para os funcionários públicos. Objetivamente, muito pouco. O rendimento é garantido e sem cortes no final de cada mês e o facto de o teletrabalho manter em casa uma parte significativa destes trabalhadores até veio dar uma ajuda às poupanças. Logo, à luz das dificuldades geradas pela crise não há cabimento para tal decisão.

Não deveria ser papel do Governo estar preocupado em encontrar soluções acessíveis de alojamento para todos os universitários deslocados, independentemente do emprego dos pais? O custo do alojamento para alunos do Ensino Superior é um problema que pode deixar à porta das universidades muitos estudantes do Interior com piores condições financeiras ou atirá-los para instituições de menor qualidade só porque são as mais próximas de casa. Mas a solução terá sempre de ser transversal. Por este caminho, daqui a umas semanas estamos a discutir as datchas.
Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Ver comentários