Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Dâmaso

Desculpas há muitas

Confunde-se excessivamente com oportunismo.

Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 5 de Setembro de 2022 às 00:30
António Costa pediu desculpa pelos massacres de Wiriamu e fez muito bem. Mas o Estado português deve ainda muitas desculpas. Pelos massacres de 1961, do Norte de Angola, que convocam também forças angolanas.

Portugal deve desculpas a Coutinho e Lima, que evitou um morticínio em Guileje, por tê-lo perseguido na justiça militar. Deve aos milhares de africanos que abandonou e aos 800 mil portugueses que viram as suas vidas interrompidas na luta por um império decadente. Em matéria de desculpas, é melhor tarde do que nunca. Mas convinha ser coerente e não meramente casuístico. Confunde-se excessivamente com oportunismo.

António Costa Wiriamu Estado política diplomacia
Ver comentários