Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernanda Cachão

Natálias versos Morgados

Plantei-me à espera dela no bar do Largo da Graça, empolgada...

Fernanda Cachão 29 de Maio de 2022 às 00:30
No tempo em que deputadas eram aves raras, Natália Correia (1923-1993) pertencia à espécie. A sua voz capaz de emudecer Pavarotti condizia com o facto de ser poeta e destemida. Foi em novembro de 1982, no primeiro debate parlamentar sobre a interrupção voluntária da gravidez, depois de João Morgado, deputado do CDS, ter dito que "o ato sexual é para fazer filhos", ao que Natália respondeu: "Já que o coito, diz Morgado,/ tem como fim cristalino,/ preciso e imaculado/ fazer menina ou menino;



Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas