Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

Ana Luísa Amaral será sempre esse relâmpago que mostra o caminho da beleza que fica como uma árvore que ainda não tem nome.

Francisco José Viegas 7 de Agosto de 2022 às 00:30
A última vez que falei com Ana Luísa foi em maio, quando me chegou ‘O Olhar Diagonal das Coisas’ (Assírio & Alvim), o volume de 1400 páginas que reúne a sua poesia, de ‘Minha Senhora de Quê’ (1990) até ‘Mundo’ (2021) e onde estará sempre, luminosa, a escrita ainda clássica de ‘Entre Dois Rios e Outras Noites’ (2008).



Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas