Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Gonçalo Leite Velho

Casos

Reforça-se a razão da necessidade de proteçãodos docentes.

Gonçalo Leite Velho 11 de Outubro de 2020 às 00:30
Como se previa, começaram a surgir surtos nas universidades e politécnicos portugueses. Para já, essencialmente entre os estudantes. Foram já conhecidas situações com dezenas de infetados quer em Aveiro, quer no Porto. Todos elas apresentam o quadro que aqui afirmámos que iria acontecer: contágios entre a população estudantil, fora do recinto, ligado a situações de convivência e coabitação. Claro que isto desmascara também a mentira que foi atirada sobre o alojamento estudantil, que é e será um problema grave. Será na coabitação e na confraternização que teremos os focos principais de disseminação do vírus nesta comunidade.

Perante esta situação reforça-se a razão da necessidade de proteção dos docentes mais vulneráveis, bem como de atenção às condições de funcionamento. É o que faremos com a ação de proteção pela greve que se inicia amanhã, dia 12 de outubro. Uma ação de defesa do valor da saúde e que determina as condições básicas de funcionamento. É inaceitável que numa pandemia não se protejam situações de pessoas doentes com reduções imunitárias e que são de facto suscetíveis de morrer pela Covid.
Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Porto Aveiro questões sociais política educação
Ver comentários