Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Joana Amaral Dias

Caro Passos Coelho

Estar desempregado pode ser uma oportunidade. Vá, não seja piegas.

Joana Amaral Dias 28 de Maio de 2016 às 00:30
Tomo a liberdade de lhe escrever porque parece que mais ninguém lhe consegue dizer isto (ou o senhor não ouve): está na hora de arrumar as suas coisitas e ir embora para casa.

Compreendo que seja desagradável - triste até - mas tem que ser. Bem sei que o Dr. Pedro se está a lixar para as eleições, mas olhe que a malta votou mesmo, vai para 9 meses, e o senhor não conseguiu formar governo. Está a perceber?

Não dá para continuar a tê-lo à frente do PSD. Prejudica o seu próprio partido e lesa toda a oposição ou seja, no limite, causa dano a toda a democracia, privando-a de um bom contraditório e de verdadeiro confronto de alternativas. Não é saudável.

Ao continuar no Parlamento e a liderar o PSD, o caríssimo Pedro Passos Coelho está claramente a viver acima das suas possibilidades.

Desculpe a sinceridade, mas bastaria assistir ao último debate quinzenal para o perceber. Foi confrangedor. Tente compreender.

A sua continuidade está a ser um embaraço.

Como disse quando era primeiro-ministro, estar desempregado pode ser uma oportunidade.

Vá, não seja piegas.
Dr. Pedro Parlamento PSD Pedro Passos Coelho política partidos e movimentos economia negócios e finanças