Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Vaz

Eleição bipolar

Há 105 anos, a república foi proclamada a 4 de outubro em Loures, mas só reconhecida no dia seguinte em Lisboa.

João Vaz 27 de Setembro de 2015 às 00:30
No próximo fim de semana, dever-se-á também ter de dormir sobre os resultados das legislativas para chegar a conclusões. Falta saber quem se renderá: Passos ou Costa.

Salvo terramoto eleitoral que as sondagens não adivinham, as alternativas são as habituais: continuidade da coligação PSD-CDS ou a mudança para o PS. A vontade de experimentar outras hipóteses ficou seca há 30 anos, em 1985, após a anterior intervenção financeira internacional no nosso país: PSD, PS e CDS somaram só 60,6% dos votos, mas os alternativos da altura, PRD (17,92%) e CDU (15,49%), encarregaram-se de queimar a mudança e em 22 meses facilitaram uma maioria absolutíssima de mais de 50% dos votos a Cavaco Silva. O PCP e aliados nunca mais voaram tão alto e o nascimento de novos partidos ficou duradouramente afetado por raquitismo devido à suspeição.

Mesmo que as pessoas não se lembrem, a bipolarização impõe-se. A maioria dos votantes viveu aquele fiasco. Agora, qualquer devaneio arrastará uma inconsolável deceção.

opinião joão vaz eleição bipolar legislativas
Ver comentários