Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Diogo Quintela

Quebrar o gelo

Entrar com o equipamento cor de sabonete, para limpar o Euro.

José Diogo Quintela 14 de Junho de 2016 às 00:30
Espero que entremos em campo com o nosso equipamento cor de sabonete Palmolive, para mostrar que estamos em França para limpar o Europeu.

É difícil encontrar coisas más para dizer sobre a Islândia. Parece um país muito simpático, com os seus vulcões fumegantes. Uma espécie de Complexo Industrial de Sines em versão geotérmica. Tem só 330 mil habitantes, o equivalente a Vila Nova de Gaia. (E, como Gaia, também foi à falência recentemente. Será que na Islândia houve mão de um Luís Filipe Menezesson?)


Portanto, Portugal tem mesmo que ganhar. Imagine-se a equipa de Ronaldo, Rui Patrício e João Mário a perder com uma selecção com o melhor defesa-direito de Arcozelo, o ponta-de-lança de Gulpilhares, o criativo de Sandim e a dupla de centrais de Mafamude. Era uma vergonha.

Já sobre a Rússia e a Inglaterra é muito mais fácil dizer mal. Se a UEFA as expulsasse era um favor que lhes fazia. Quando os adeptos são superiores à equipa, é mau sinal. Os hooligans ingleses são mais agressivos que os próprios defesas e os hooligans russos têm mais pontaria que os avançados do seu país. Pelo menos, acertaram mais pontapés no adepto inglês do que os avançados russos na baliza.
José Diogo Quintela opinião
Ver comentários