Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Campos Ferreira

Resistir

A nossa resposta não pode ser desistir, encolher os ombros, mudar de canal, abandonar a Ucrânia à sua sorte.

Luís Campos Ferreira 12 de Maio de 2022 às 00:30
A caminharmos a passos largos para o terceiro mês da invasão da Ucrânia pela Rússia, o maior risco que todos corremos – a começar, evidentemente, pelo povo ucraniano – é deixarmos que a guerra se instale nas nossas vidas como algo normal, inevitável, sem remédio e sem fim. Por outras palavras, o nosso maior risco é aceitar a guerra, porque isso será a trágica constatação que a guerra nos venceu.



Rússia Ucrânia Putin ONU distúrbios guerras e conflitos política direitos humanos
Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas
}