Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Alexandre Ganhão

Batem leve levemente

Será chuva? Será gente? Gente não é, certamente, e chuva não bate assim.

Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 7 de Novembro de 2015 às 00:30
Batem leve, levemente, como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente, e chuva não bate assim.
Fui ver... é António Costa à porta do PCP... vem sozinho mas seguro.
Noto um certo embaraço... cansaço? Ou excesso de cafeína?
Talvez esteja farto de ouvir a Catarina?
Traz na cabeça o acordo, debaixo do braço o texto...
Fita de cor de encarnado... tão lindo que o mundo espanta!
E canta... "junta a tua à nossa voz"!
E nós?
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
tomando sempre novas qualidades.
Olho-o através da vidraça.
Pôs tudo em desalinho.
Passos sente, e quando passa, prevê a grande desgraça que marca o futuro caminho.
Que quem já é eleitor
sofra tormentos, enfim!
Mas os abstencionistas, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!...
Porque padecem assim?!

P.S. Homenagem a Augusto Gil e Luís Vaz de Camões, grandes poetas de um grande País!
António Costa Passos Coelho Augusto Gil Luís Vaz de Camões PCP Catarina Martins
Ver comentários