Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Azevedo

De vilão a herói e vice-versa

Não fosse o ‘chapadão’ de Will Smith a desviar as atenções e hoje o mundo até poderia estar a falar e a condenar a piada infeliz e insensível de Chris Rock.

Miguel Azevedo 8 de Abril de 2022 às 00:30
Parece que só no próximo dia 18 a Academia de Hollywood irá decidir-se sobre o castigo a Will Smith no seguimento da ‘bofetada’ que este deu a Chris Rock na última cerimónia dos Óscares. A Academia não conseguiu ser tão célere no castigo quanto foi em impedir (nos EUA), em tempo real, que a cena da agressão fosse para o ar, mas independentemente do que venha a ser decidido, a moral da história já está conquistada, como se espera de qualquer blockbuster que põe frente a frente o ‘bem’ e o ‘mal’, o ‘herói’ e o ‘vilão’.



EUA Academia de Hollywood Will Smith Óscares Chris Rock questões sociais crime lei e justiça media segurança
Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas
C-Studio