Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Azevedo

Parabéns, grande Zé!

A vida dele ainda não deu um filme, mas já deu um livro (escrito pela irmã).

Miguel Azevedo 10 de Setembro de 2016 às 00:30
Vida... A vida dele ainda não deu um filme, mas já deu um livro (escrito pela irmã). No ano em que os Xutos somam 37 anos de percurso ele completa, dia 14 de Setembro, 60 de vida. Privei com Zé Pedro pela primeira vez ‘a sério’ há uns vinte anos numa ida e volta de 48 horas com os Xutos à Queima das Fitas de Coimbra.

À data já era fã de todos eles enquanto músico e, a partir dali, passei a conhecer e a admirar as pessoas que eles eram, especialmente a disponibilidade, o respeito, a história de vida e a sapiência de Zé Pedro. Se há uma verdadeira ‘rock star’ em Portugal, é ele. Filho de militar, Zé Pedro cresceu com a mãe a dizer-–lhe que ele havia de ser estrela de qualquer coisa. Foi um rebelde saudável, um punk de alfinete na boca que pintava a cara de negro só para assustar as pessoas mas que no fundo não ia mais além do que partir uns caixotes do lixo e andar à ‘pera’ com o amigo Zé Leonel. Escreveu no ‘Diário de Lisboa’ para onde ia de castigo quando chumbava (o tio era diretor), trabalhou numa editora a contar ‘teleculinárias’ e ‘Heidis’ e até foi tesoureiro. Quando a seguir ao 25 de Abril ouviu falar que os angolanos traziam a erva que matou o Jimi Hendrix, já Zé Pedro tinha começado nas drogas e no álcool.

Experimentou de tudo, cocaína, benzina, inseticida e extintores de incêndio. "Acabei por ir mais longe do que contava e podia ter-me poupado", disse-me um dia. Em 2001 esteve às portas da morte mas assim como Keith Richards (um dos seus grandes ídolos) acabou por ir ao enterro do médico que lhe deu seis meses de vida, também Zé Pedro fintou o destino. Esteve 24 horas ‘apagado’ no hospital mas sobreviveu. Há um ano, na última vez que estivemos juntos, calhou falarmos de saúde e de uma maleita que me queria deitar abaixo. Quando nos despedimos disse-me: "Tu cuida-te ‘miúdo’. Só temos esta vida". Obrigado e parabéns, Zé! 
Xutos Zé Pedro Portugal Diário de Lisboa Jimi Hendrix Keith Richards interesse humano
Ver comentários