Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Octávio Lopes

Casillas, Svilar, Vitória e Conceição

Treinadores de Benfica e FC Porto inventam e perdem.

Octávio Lopes 21 de Outubro de 2017 às 00:30
Em dois importantes jogos para a milionária Liga dos Campeões, Rui Vitória e Sérgio Conceição decidiram ‘inventar’ dois guarda-redes. No Benfica, a aposta recaiu num jovem inexperiente e o resultado foi catastrófico.

As águias perderam, na Luz, diante de um vulgar Man. United, com um monumental frango do jovem de 18 anos. A culpa, contudo, não é só do belga. Também é de Rui Vitória. Svilar pode muito bem vir a ser bom, como vaticinou José Mourinho. Mas ainda não é. Por enquanto, é um promissor futebolista.

Falta-lhe, acima de tudo, experiência. Precisa de jogar. E muito. Não é ao fim de uma ou duas partidas que se pode concluir já ter tudo o que é necessário para se estrear numa competição tão exigente como a Champions. Falhou no golo, mas também em alguns cruzamentos em que chegou tarde à bola. Precisa, pois, de mais rodagem. Rui Vitória arriscou e perdeu. Ainda para mais tendo Júlio César no banco.

O caso do FC Porto é semelhante. Sérgio Conceição optou por apostar num guardião que pouco tem jogado, em detrimento do experiente Casillas. E também perdeu, muito por culpa de um erro de José Sá. É verdade que frente ao Mónaco tirou da cartola um excelente Sérgio Oliveira. E ganhou.

Contudo, uma coisa é a posição de guarda-redes, outra a de um defesa, médio ou avançado.
Octávio Lopes
Ver comentários