Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Octávio Lopes

Vão às carteiras que isto melhora

Qual será a 1.ª equipa a sair do campo antes de o jogo acabar?

Octávio Lopes 14 de Janeiro de 2017 às 00:30
Erros de jogadores e treinadores são castigados com o despedimento. Erros de dirigentes, com a perda de eleições ou, no caso do Sporting de Bruno de Carvalho, com processos judiciais e enxovalhos na praça pública. Erros dos árbitros, nada.

Nada que se veja. Nada que se saiba. Diz-se que vão para a jarra. Ninguém o confirma. E esse ninguém é quem manda - o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol. Mais - reconhecer que os árbitros erram é quase um tema tabu na própria classe. São raras as exceções em que há dedos apontados.

E isto não pode continuar assim. Qualquer dia, a expressão ‘quem não sente não é filho de boa gente’ pode levar a um extremo, por enquanto impensável, mas que já aconteceu - o abandono do relvado antes de o jogo acabar. Se algum dirigente tiver a coragem de o fazer, quem o irá levar a mal por exercer uma forma de protesto contra os intocáveis senhores dos apitos. Que, quer se queira quer não, são um dos cancros do futebol.

Por isso, antes de o vídeo-árbitro chegar para ajudar a acabar com algumas das táticas dos que mandam nisto quase tudo, é preciso que os chefes tomem medidas, como ir à carteira dos árbitros que cometem erros grosseiros e sucessivos. E não vão devagarinho. Vão com toda a força. E se não melhorarem depois da penalização, despeçam-nos.
Sporting Bruno de Carvalho desporto futebol
Ver comentários